Publicado em 25 Maio 2021

38% dos Portugueses sao adeptos do Comércio Eletrônico.

Comércio Eletrônico
Escrito por Jerônimo do Valle
Portugal subiu dois lugares no mais recente ranking de e-commerce da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), todavia só melhorou realmente o seu valor de indexação em 0,5 pontos, face ao registado no relatório anterior. As duas posições conquistadas colocam Portugal em 40º, entre os 152 países avaliados, tendo a Suíça no pódio, seguida por Países Baixos e Dinamarca.
O índice classifica 152 nações quanto à sua preparação para o comércio eletrônico, um setor avaliado em US$ 4,4 bilhões globalmente, representativo de um crescimento de 7% face ao relatório anterior. Os países são avaliados no que diz respeito ao acesso a servidores de internet seguros, a fiabilidade dos serviços postais e infraestrutura, bem como a percentagem de população que usa a internet e tem uma conta numa instituição financeira ou fornecedor que preste serviços financeiros.

Depois do pódio, o restante top 10 é formado por Singapura, Reino Unido, Alemanha, Finlândia, Irlanda, Noruega e Hong Kong, deixando claro que a Europa “continua a ser a região mais preparada para o comércio eletrônico”, destaca a organização. Aqueles que são considerados os dois maiores mercados de e-commerce do mundo, a China e os EUA, ocupam o 55º e o 12º lugar do ranking. A UNCTAD explica que embora os dois países liderem o setor em valores absolutos, “ressentem-se” quando são feitas comparações relativas.

Os dados do levantamento mostram que 75% dos portugueses usavam a internet em 2019 e, destes, 51% fazem compras online. Face à população total, são 38,3% os portugueses adeptos do comércio eletrônico. Os resultados fazem com que Portugal se situe atrás de pares europeus como Chipre, Eslovénia, Grécia, Itália e Polônia, já para não falar em França ou Espanha.

Fonte: Sapo