Publicado em 12 Outubro 2021

O Novo Equilíbrio entre "E-commerce" & "In-store".

Comércio Eletrônico
Escrito por Jerônimo do Valle
Afirmar que a crise mundial mudou o comportamento dos varejistas, fornecedores e consumidores é, com certeza, o eufemismo da década. A necessidade de implementar maneiras de manter os clientes com opções mais fáceis de coleta, envio e entrega bateu à porta aos varejistas, enquanto, aos fornecedores, foi imputada a responsabilidade de perceber que os modelos de cadeia de suprimentos “just in time” poderiam ser interrompidos, caso as distribuidoras sofressem mudanças em seus padrões de tráfego. Na outra ponta da corda, os compradores online surgiram com um gasto 32,4% maior em 2020, em relaçäo à 2019.
Entretanto para onde este cenário nos conduz?

Com o cliente a aceitar o comércio eletrônico como opção, as apostas precisam ser maiores no mercado "tradicional", para superar a indisposição em relação à espera, deslocamento, estacionamento e à enfadonha peregrinação pelos estabelecimentos, em busca do item desejado.

Para manter o comprador na loja, é importante garantir que a experiência corresponda - ou exceda - a facilidade de “apontar, clicar e comprar”, concentrando-se na criação de experiências envolventes que não possam ser reproduzidas online. Atividades e interações sociais, atendimento, demonstrações ao vivo, consumíveis preparados na hora, etc, são diferenciais a serem oferecidos.

No lado oposto, os dados indicam que as vendas do comércio eletrônico não param de aumentar, o que significa que muitos usuários não pretendem abandonar seus hábitos online, todavia, o meio digital não escapa da obrigação de manter uma experiência de alta qualidade, simplificando a navegação nas lojas virtuais e agilizando as entregas.

Na atual era de compras multicanais, a verdadeira questão é se o e-commerce vai continuar a reinar ou o mercado tradicional irá reconquistar o coração do cliente e a resposta, provavelmente, passa por uma visão mais integrada, uma vez que os empresários de sucesso irão até os seus clientes aonde eles estiverem; em casa ou na loja.