Publicado em 3 Agosto 2021

Os Desafios da Cybersegurança, durante a Pandemia.

Cibersegurança
Escrito por Jerônimo do Valle
Em 24 de Fevereiro, a IBM Security divulgou o Índice de Inteligência de Ameaças X-Force 2021, destacando como os ataques cibernéticos evoluíram, a medida que os responsáveis pelas ameaças buscavam lucrar com os desafios causados ​​pela pandemia.
De acordo com os dados, os ataques a organizações vitais para os esforços de resposta ao vírus ( hospitais, fabricantes de produtos médicos e farmacêuticos e empresas de energia ) dobraram, em relação ao ano anterior. De fato, manufatura e energia foram os setores mais afetados em 2020, ficando atrás somente do setor financeiro e de seguros.

As fraudes onde os cibercriminosos fazem-se passar por marcas famosas também multiplicaram-se. Neste tipo de prática, explora-se a demanda do consumidor por itens cobiçados, levando-o a sites maliciosos que copiam ambientes conhecidos para executar pagamentos online, roubar informações financeiras, coletar credenciais ou infectar os dispositivos das vítimas.

O relatório sugere, ainda, que os invasores estão a valer-se do poder de processamento expansível que os ambientes "cloud" fornecem, repassando cargas pesadas de uso da nuvem para as organizações atingidas, já que a Intezer observou mais de 13% de código novo, anteriormente não observado em malware de mineração de criptografia Linux em 2020.