Publicado em 2 Novembro 2021

Por que as Empresas precisam de Dados para a Tomada de Decisões.

Transformação Digital
Escrito por Jerônimo do Valle
Tradicionalmente, as forças motrizes por trás da tomada de decisões têm sido a experiência e os instintos dos líderes corporativos, todavia essa, infelizmente, é uma das principais causas da inquietante estatística que condena 90% das pequenas empresas e startups ao fracasso. A experiência e os instintos são valiosos, é claro, mas os números confirmam que as companhias que baseiam as decisões em dados têm muito mais chances de serem lucrativas.
O fato é que, num mundo em constante mudança, as expectativas e o comportamento dos clientes também variam com o passar do tempo, enquanto as nossas próprias crenças e idéias individuais, não. Analisando casos como a recusa da Blockbuster Video em comprar a Netflix ou o Yahoo ter deixado de adquirir o algoritmo PageRank do Google por apenas US $ 1 milhão, observamos que nem sempre deve-se confiar na experiência ou nos instintos, pois, em ambos os casos, decisões erradas foram tomadas porque os líderes destas marcas – bem sucedidos e com histórico comprovado de sucesso – nortearam suas estratégias a apoiar-se nisso.

Ainda como exemplo, a UPS economizou drasticamente os custos operacionais e reduziu a pegada de energia quando começou a usar dados de localização e informações de tráfego combinados com inteligência artificial (IA) para direcionar sua rede de caminhões de entrega. Da mesma forma, varejistas, incluindo Amazon e Walmart, usam o histórico de compras do cliente para prever, com níveis crescentes de precisão, quais produtos eles desejam adquirir. Tudo isso de forma automática, sem intervenção humana!

A migração para decisões baseadas em dados é um caminho difícil para negócios de qualquer tamanho - constituindo um desafio particular para organizações maiores com valores e crenças mais profundas -, porém no atual clima de transição tecnológica acelerada, representa um fator decisivo para saber se uma companhia chegará ao topo ou será eliminada por concorrentes mais avançados e adeptos do digital.

Fonte : Forbes